Debatedores

Maria Eugênia de Domênico

Atriz e Diretora Teatral, formada pela EAD – USP. Trabalhou no teatro com os diretores: Antunes Filho, Marcos Caruso, José Renato, Emílio Di Biasi, Roberto Vignati, Miriam Muniz, Kiko Jaez, Carlos A. Soffredini, Fausi Arap, Jorge Takla, Renato Borghi e Silney Sinqueira, entre outros. Na televisão trabalhou nas emissoras Tupi, Cultura, Record, Bandeirantes, SBT e Globo, atuando em tele-teatro, mini-séries, novelas e especiais.

TRABALHOS REALIZADOS EM TEATRO

“O Jardim das Cerejeiras” de Anton Tchecov, direção de Jorge Takla; “Laços Eternos” de Zíbia Gasparetto, direção de Renato Borghi; “A Vida é uma Ópera” de Jandira Martini, direção de Celso Nunes; “S.O.S. Brasil” de Antonio Ermírio de Moraes, direção de Marcos Caruso; “Jogo de damas” de J. E. Vendramini, direção de Vendramini e Marcelo Braga.

DIREÇÃO TEATRAL:

“O mentiroso” – Carlo Goldoni, 2011, “O Judas em Sábado de Aleluia” – Martins Pena. 2012; “O Doente Imaginário” – Molière; 2013; “Noite Feliz” – Vera Karan; 2013 e “Fuenteovejuna” – Lope de Vega, 2014. Curadora em Leituras Dramáticas da Caixa Cultural de 2007 à 2010.

Foi professora da EAD – USP. Ganhou os prêmios: Governador do Estado – atriz coadjuvante por “Allegro Desbum” e Colunistas – interpretação feminina por comercial “Correios”.

Luah Guimarãez

Luah Guimarãez atua profissionalmente na área das Artes Cênicas como atriz, pesquisadora, professora e realizadora de projetos encenados há 25 anos. Formada em Artes Cênicas pela UNICAMP (1987-1991), participou do Fall Studio Session em Nova Iorque, ministrado pela companhia Saratoga Internacional Theater Institute – SITI, fundada por Anne Bogart e mantém o sistema Viewpoints como fonte de treinamento e pesquisa. Em 2016 finalizou a Pós Graduação lato sensu com Especialização em Interpretação pela Escola Superior de Artes Célia Helena. Em 2007 fundou a mundana companhia ao lado de Aury Porto. Os seus trabalhos de maior visibilidade em teatro foram: com a mundana companhia Na Selva das Cidades - em obras , O Idiota – uma novela teatral ambos dirigidos por Cibele Forjaz , este último recebeu vários prêmios entre eles o Prêmio especial APCA 2011; Pais e Filhos e Tchekhov 4 – uma experiência cênica, ambos dirigidos pelo diretor russo Adolf Shapiro ; A Bruxinha Atrapalhada, dirigido por Marcia Abujamra; Arena conta Danton dirigido por Cibele Forjaz ; Mostra de Dramaturgia Contemporânea realizada em parceria integral com o SESI , que lhe rendeu, por sua atuação, o Prêmio Especial da APCA em 2003 e o Prêmio Shell (2002) na categoria especial por idealização e curadoria; À Margem da Vida, de Tennessee Williams, direção de Beth Lopes e produção da atriz Regina Braga, espetáculo pelo qual foi indicada para o Troféu Mambembe e o Prêmio APETESP na categoria de Atriz Coadjuvante; Um céu de estrelas, com direção de Lígia Cortez e adaptação de Jean-Claude Bernardet, Fernando Bonassi e Tata Amaral. Durante cinco anos (1992-1996), atuou na Companhia Razões Inversas, sob a direção de Marcio Aurelio, em vários espetáculos.